Cadastre seu e-mail

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Uma Questão de Engenharia

Além de um ponto crítico dentro de um espaço finito, a liberdade diminui à medida que os números crescem. Isso é verdadeiro para os seres humanos no espaço finito de um ecossistema planetário, assim como o é com relação às moléculas de gás num frasco selado. A questão humana não é tanto quanto poderão sobreviver dentro do sistema, mas sim quanto de existência será possível para aqueles que sobreviverem.
— Pardot Kynes, Primeiro Planetólogo de Arrakis

Essa frase me chamou atenção... Fiquei pensando em ser como um ponto no espaço e na quantidade de outros pontos próximos a mim, o quanto eles cerceariam a minha liberdade e eu a deles. Péssimo! Até hoje não havia unido a física ao comportamental. Mas a realidade é que para espaços finitos as quantidades nos limitam e transformam nosso planeta no frasco selado. Nunca minha necessidade de liberdade gritou tão alto, a interdependência é um grande incômodo e isto porque ainda estamos dentro de CNTPs aceitáveis, porque se formos pensar em grandes variações, decididamente eu preferiria morar em Calixto.

A infestação por unidades de carbono na biosfera terrestre extrapola o ponto crítico e causa danos ao planeta. A Liberdade diminui a medida que os números crescem... e eles não param de crescer.

A espécie de planeta que vamos deixar para nossos filhos não é mais a questão e sim que espécie de filhos vamos deixar para este pobre planeta.

É meus queridos tenho certeza que os fortes sobreviverão, só resta saber aonde!

................................................Livia Ulian