Cadastre seu e-mail

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Imperioso


Sim, estou certa,
Tenho certeza,
Certeza absoluta!

Absolutamente certa,
Dentro da validade,
Irrealidade!

Completamente errada, Nunca
Verosimilhança...
Perfeitamente segura!

Ontem, plausível,
Hoje, indiscernível,
Amanhã, improvável!

..................................................£ivia Ulian

terça-feira, 24 de julho de 2012

Ermo


Quando menos espera as coisas mudam,
Como se a noite fosse silêncio,
E os gritos não pudessem ser ouvidos.
A impressão é de que todos os vivos estão mortos,
O suicídio coletivo da amizade!
Não presuma que não machuca,
Nem acredite que a razão sempre prevalece.
É mentira, e contudo, isso norteia!

.......................£ivia Ulian

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Non Ducor, Duco!

Aqui sobre a Cruz de Cristo,nasceu esta cidade dedicada ao Apóstolo Paulo pelos Jesuítas Padre Manuel da Nóbrega e o Irmão José de Anchieta entre outros.
25 de Janeiro A.D. 1554.

Minha família chegou ao Brasil em 02 de Abril de 1885 no navio Bismarck. Italianos, Austro-Húngaros e Alemães, descontentes com a Tríplice Aliança de 1882, vieram a procura das oportunidades de vida que Francis e Sissi não ofereceram a seus concidadãos.

Em 1º de Setembro de 1910, nascia o Sport Club Corinthians Paulista, ali no Bom Retiro, tendo como inspiração o Corinthians Football Club da Inglaterra. Já nasceu orgulhoso esse Corinthians, esse Timão, Coringão, um time de futebol de operários que se tornou o amor de 30 milhões de Brasileiros, de todas as classes sociais, apesar de ser fundamentalmente proletário. Não importou o jejum de 23 anos sem títulos, a torcida só aumentou, o amor pelo time virou Fidelidade, Fé, Paixão!.

Ah esse Todo Poderoso, que tomou pra si a alcunha de Timão, que transforma jogadores medianos em guerreiros, grandes craques em “torcedores fiéis”, que converte ateu em devoto de São Jorge. Pra nós não importa qual campeonato, 1914, 1977, 1995, 2000, 2008 ou 2011, se é contra a macaca ou contra os argentinos, o que importa é quem somos, Aqui é Corinthians!, somos o Bando de Loucos, Loucos por Ti Corinthians!

O Dr. Sócrates disse uma vez que queria morrer num domingo, com o Corinthians campeão, São Jorge ouviu o craque-doutor e aquele domingo começou com lágrimas pela ausência do democrata e terminou como uma Homenagem ao Ídolo!

Eu não sei a quantos jogos fui, nem quantas vezes tive o prazer de gritar “É Campeão” no meio da Fiel, de abraçar pessoas que não sei o nome e outros que sei o nome tão bem. Nem imagino quantas foram as vezes que não consegui terminar o Hino, creio que nunca cantei inteiro, pois as lágrimas sempre enchem os olhos e a voz desaparece. Lealdade, Humildade, Procedimento!

São duas as pessoas que não estão mais aqui das quais eu sinto falta hoje, quase opostas, a tia Ninha, Gavião de Carteirinha, que me levou a um jogo do Timão pela primeira vez e meu Pai, que daquela maneira séria e contida era o Gavião de Coração, que não falava uma palavra enquanto o Jogo não acabava.

É, Vai Corinthians, pois Eu Nunca Vou te Abandonar, porque Te Amo!


.......................................................£ivia Ulian

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Um Desabafo Todo Poderoso...

Você nunca sabe o quanto ama esse time. Até um dia como hoje...

Acordei na neurose hoje... A cabeça tem mil pensamentos e 999 deles são Corinthians...

Hoje, está perdoado o Hugo, meu único amigo Argentino que torce pro Boca, ele tá lá super nervoso, pensando no time dele e o que ele queria que acontecesse, e eu aqui pensando só no meu time e no que eu quero que aconteça.

Estive relembrando umas coisinhas da minha história com o Todo Poderoso Timão, e me veio a memória um episódio de 1995.

"Durante a semana, conversando com meus amigos e companheiros de jogo, chegamos a conclusão de que não iríamos conseguir ingresso para aquela final, tava complicado. Uma certeza eu tinha, Nem Gil, nem Celso e nem Eu estávamos fadados a ver o jogo pela TV... Quase meia noite do dia 05 de agosto eles chegaram em casa, dizendo que tínhamos ingresso, não me pergunte quem conseguiu, não sei até hoje. Foi o tempo de pegar camisa, documentos e dinheiro... Saímos feito doidos, acho que são uns 350Km até lá!

O Gil e o Celso são duas pessoas bem pequenas, e portanto nenhum dos dois caberia no banco de trás. Depois do Celso jurar que ia ficar acordado e de olho no Gil, deixei ele ir no banco da frente. Até hoje me pergunto porque eu acredito no Celso, claro que ele dormiu, mas o pior é que o Gil também e de olho aberto. Eu sempre soube que ele dormia de qualquer jeito, nada incomoda o Gil se ele estiver com sono, dormiu no meio da interquímicas, em pé, sentado na aula, mas de olho aberto é phodda... Quando eu percebi o que estava acontecendo, quase matei o Celso, que foi tomando tapa naquela cabeça imensa, aquele alvo de pombo, de Limeira a Ribeirão só para ficar acordado...

Além do Trovão que estava morando em Ribeirão, o Edu e o Dani também estavam por lá, em lugares diferentes, mas acho que o autor da compra dos ingressos pode ter sido o Dani. A verdade é que éramos um monte pra ir ao jogo.

Eu simplesmente adorava aquele time, mas nunca fui de decorar escalação então eu lembro do Ronaldo, Zé Elias, Viola, Souza, Célio Silva, Marques, Marcelinho Carioca, Tupãzinho e o técnico Eduardo Amorim.

Passei o jogo na maior tensão, mas muito mais feliz por estar lá e não na frente da TV. “Lealdade, Humildade, Procedimento”, quando a bandeira subiu eu tive certeza que seríamos campeões."

Hoje não sei onde está o Celso, o Gil tá morando em Santa Catarina e aproveitei e chamei o Dani no Facebook – claro que a foto dele é com a camisa do Corinthians.... e daí lembrei da “Lista”

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais

O mundo pode ter deixado a todos nós mais distantes, mas nossa Amizade e o Amor pelo Timão só Aumenta!

.....................................................Livia Ulian

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O Oito Deitado...

As pessoas se baseiam em alguém para guiar suas vidas, seja seu pai, sua mãe ou qualquer outro exemplo que lhe seja familiar. Mas em algum momento dessa existência, aqui neste canto do universo, foi dito que nós somos fruto do meio. Não bastam mais as relações mantidas dentro de casa com aqueles que deveriam ter seu próprio sangue, existem também aqueles com os quais convivemos, seja na escola, na rua ou no trabalho.

Isso é uma verdade, não muito apreciada, porque a aceitação deste fato, me obriga a perder o controle sobre minhas atitudes, afinal eu tenho consciência de que me tornei, ou pelo menos tentei ser, o que vi de bom no meu pai, o oposto daquilo que vi de ruim na minha mãe, tudo que achei bonito fora de casa e aquilo que escolhi imaginar.

Claro que a minha imaginação transformou minha maneira de ver o mundo e as pessoas, ou talvez, tudo isso tenha sido modelado para eu poder enxergar o universo da forma como o faço. Em verdade isso não faz a menor diferença, pois minha mente dá voltas enormes em todas as dimensões e une os pontos como se houvesse lógica, como se as coisas realmente fossem feitas da mesma matéria e que a energia fosse só um estágio.

Quando criança passava horas imaginando coisas, um exercício delicioso aprendido com a boneca de pano tagarela do Monteiro Lobato. Depois de adulta, não perdi o costume e deixo que as imagens se formem diante de meus olhos, brilhantes como em um filme do George Lucas, densas como Blade Runner e com trilha sonora do Paul Williams (não do Swan!).

Conforme fui crescendo a trilha sonora foi se aperfeiçoando, ela saiu das músicas “da moda” e passou pros meus clássicos pessoais, aqueles que me fazem ir da mais pura felicidade ao fundo do poço em um acorde. A música muda meu humor e não importa pra que lado ele se dirija, prefiro que seja com Rock!

O filme “A Knight´s Tale”, apesar de ambientado na Idade Média tem trilha sonora de Roqueira. Tudo bem, confesso que assisti ao filme inicialmente por causa do James Purefoy, mas a cena de dança de salão ao som de "Golden Years" do David Bowie, é o exemplo perfeito da adaptabilidade do rock a todo e qualquer momento da existência do ser humano. Tem algo universalmente atemporal no rock’n roll, ele seduz! E o que dizer então da voz do Bowie?!

Mas não precisa ter imagem, ouvir um violoncelo no período pós Apocalyptica é muito diferente de Bach e Zappa sabe o quanto eu gosto de cello, é um instrumento esplendido! Já o violino é um exemplo de instrumento sentimental, com ele você vai conhecer Hades, e nesse momento escolha se prefere ouvir "As Quatro Estações" de Vivaldi ou "The Kill" do 30 Seconds to Mars... Lindo né! Ok, o Jared Leto é perfeito (não, é quase!)

Irrealidades a parte, imagem é som, e este tem movimento, que muda o sentido das coisas, aumentando o número de cordas desse Universo.

.........................................................£ivia Ulian
Obs.: meu instrumento é o piano, pois é mais difícil de levar na barca!

quinta-feira, 22 de março de 2012

Shannon

...Mãe Antiga ouço seu chamado,
Mãe Antiga ouço sua canção,
Mãe Antiga ouço seu riso,
Mãe Antiga provo tuas lágrimas...

Quase como um hino, todos chegamos com está musica gravada no coração. Em todas as oportunidades era ela que cantávamos mais forte, do fundo da alma, para que a mãe realmente nos ouvisse e nos transportasse até aquele lugar mágico, imaterial, onde todos eram um.

...Mãe Antiga ouço seu chamado,
Mãe Antiga ouço sua canção,
Mãe Antiga ouço seu riso,
Mãe Antiga provo tuas lágrimas...

Sim, nós viemos de mundos completamente diferentes, histórias de vida impensáveis e ideias que jamais se encontrariam. Éramos o melhor exemplo de paralelo que poderia existir. Ser diferente teria sido o nosso forte se não fosse nosso maior desafeto. Entretanto estávamos lá, inadvertidamente juntos, cantando e confiando no poder da deusa, buscando em uma longa viagem interior, o poder a muito sepultado por nós mesmos.

...Ísis, Astarte, Diane, Hécate, Deméter, Kali, Inanna...

Amigos e Inimigos, tão antigos quanto as mônadas, ameaçavam emergir e se apoderar da energia, tomá-la para si, escravizá-la, torcê-la e retorcê-la, até que esta se modelasse ao seu prazer. Mas é muita pretensão tentar controlar a natureza.

...Grande espírito, Terra, Fogo e Mar,
Estas em tudo e dentro de mim...

Nessas horas alguns cantavam mais forte, como se nossas vozes fossem capazes de calar a mágoa, de afugentar o rancor, imprimindo uma barreira sustenida na noite. Fico imaginado o que aconteceria se essas almas tivessem tido sucesso. Claro, o universo conspirou a nosso favor.

...Mãe Terra me leva, sempre criança
Mãe Terra me leva de volta pro mar...

Silfos podem ser mais perigosos que Salamandras quando resolvem interferir. Sem nenhuma piedade eles assumiram a regência e nosso canto perdeu a cor. Nos unimos sob uma mesma clave e nos separaríamos da mesma maneira.

...O círculo está aberto mais não foi quebrado,
O amor da deusa está dentro de nós.
Feliz encontro, Feliz partida
E quem sabe até um Feliz reencontro...


Memórias de Todas as Vidas
........................................................£ivia Ulian

quarta-feira, 21 de março de 2012

Mosaico

Luz e Trevas, A Queda de Atlântida foi o primeiro livro da Marion que li, muito antes das Brumas de Avalon, e este livro foi um presente, um ensinamento que trago sempre comigo, claro que aprendi muitas outras coisas, mas esta com certeza ficou marcada na alma. Daquele dia em diante deixei de buscar o momento em que todas as coisas fizessem sentido e passei a buscar o instante em que tudo seja movimento.

Tempos depois eu li o Silmarillion do Tolkien e o mesmo ensinamento veio em minha direção, só que desta vez em forma de música. Tudo realmente fazia sentido, mas aquele era o meu momento de compreensão ou todos percebem do mesmo modo?

Com o passar do tempo, fui observando que tudo se conecta, porém essas ligações não estão disponíveis igualmente para todos e muito menos no mesmo instante. Simples como a Seleção Natural!

Trimegisto, Maquiavel, Asimov, King, Clark, Joyce, Milton... eles não destoam, nós só precisamos da Isis sem Véu para dar sentido. E aí vem a pergunta, que tipo de véu cobre cada Isis?

Sendo teísta ou ateísta, sábio ou néscio, a verdade é que o universo tem lugar pra todos os anseios, e a opção por movimentar ou transformar cada um deles é pessoal e intransferível, seja usando um acelerador de partículas ou própria mente.

O que sei? Lanço minhas pedras e minhas páginas não estão mais em branco. Não me tornei somente responsável por aquilo que Cativo e sim por aquilo que Cultivo.


Memórias de Todas as Vidas
.........................................................£ivia Ulian

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Anatomia Alienígena!

Aí um dia você acorda e descobre que não existe uma série nova pra você assistir. Alguém tem noção de como isso é chato? Parece que todas as ideias do subverso foram apagadas, que o Império, a Federação e as regiões inexploradas são subúrbios habitadas por médicos. E fico eu por aí caçando séries de ficção para assistir e NADA. Tem tanto livro do Asimov e do Clark por aí, não dá pra roteirizar algo? Para que serve o SYFY se só passa House... tá bom eu sei, dentro do universo Nérdico (nerd+médico) ele é The Best, mas só ele não dá... precisamos de mais Rock ‘n roll.

Veja bem, quem cresceu assistindo Star Trek tem muitos problemas com isso... Star Trek Clássica (1966/1969), ST Next Generation (1987/1994), ST Deep Space 9 (1993/1999), ST Voyager (1995/2001), ST Enterprise (2001/2005) foram e continuam sendo brilhantes, sim sou Trekker, e assisto again, again, again... Personagens como o Sr. Spock, Q, Garak,Tom Paris, T’Pol são a base de todos os personagens de ficção – citei somente um de cada série, meus prediletos claro, senão teria que passar o resto do texto fazendo citações.

Faz algum tempo tínhamos Babylon 5 (1994/1998), a cada X episódios de BBT o Sheldon fala mal dela, tá bom eu entendo que é quase uma cópia de DP9, mas merece comentários – alguns podem não gostar, mas não se pode dizer que é ruim: G-Kar e Londo Molari valem o show e as naves Shadow e Vorlon são perfeitas. Infelizmente a continuação de B5, Crusade (1999), não foi longe, o capitão era bom, acompanho o cara desde “American Gothic”, o primeiro oficial psi-corps, ex-“Lost” e atual “Hawaii 5-0”, era interessante, o TecnoMago simplesmente genial, davam um time bem intrigante e a trama daria excelentes frutos... Failed!!!

Voltando no tempo lembrei de Galáctica (1979/1980), ah essa série era linda, aqueles capacetes egípcios simplesmente um TUDO. Apolo e Starbuck deliciosos, até hoje fico me perguntando se preferia o loiro cafajeste ou o moreno difícil. Daí alguém teve a brilhante ideia de regravar (2004/2009) - essa historinha de re-filmagem não me convence, na maioria das vezes é falta de ideias novas, porém como diria o Woody Allen Tudo pode Dar Certo , fui assistir. Tô enjoada até agora com aquela Starbuck mulher, foi crueldade Cylonia! Consequencia: Não consegui ver Cáprica (2009)... Sem contar que uma serie chamada cáprica não tem futuro, o nome correto seria Ságitta!

Quando parecia que toda nossa inspiração tinha acabado realmente com Star Trek surge Stargate, SG1 (1997/2007), SG Atlantis (2004/2009), SG Universe (2009/2011)…... Ah se não fosse o MacGyver que seria do O'Neill? depois daquele filme quase-quase com o Kurt Russell e o James Spader, veio uma série pra deixar todo mundo feliz, onde as naves estavam em segundo plano e a viagem se fazia através de um wormhole... O mais espetacular da série sempre foi ver um Goa’uld e um Asgard na mesma cena, claro que para aqueles que acreditam como eu, no passado e no futuro...

FarScape (1999/2003), a abertura sempre me lembrou o Buck Rogers e apesar da cara de Lula do D’Argo, gosto da série, mas principalmente porque meus dois personagens prediletos migraram para StarGate. E já que estamos na letra F que tal Firefly (2002/2003), está até me deu esperanças, mas teve vida curta... o longa Serenity foi bem legal... Só!

Uma grande decepção teria sido Andromeda (2000/2005), mas eu nunca acreditei que fosse muito longe, sabe como é, quem disse que o Hércules sabe ser comandante?... Beka, Tyr, Harper, Rev. Ben, Rommie, e principalmente a Trance eram perfeitos, até o Rhade foi bem... Deviam ter chamado a Xena, teria dado mais certo!

E hoje, com o fim de SGU tô órfã novamente... Sim, sim sempre existem as séries de terror, mas eu queria tanto uma boa ficção!

..............................................................................Livia Ulian