Cadastre seu e-mail

quarta-feira, 21 de março de 2012

Mosaico

Luz e Trevas, A Queda de Atlântida foi o primeiro livro da Marion que li, muito antes das Brumas de Avalon, e este livro foi um presente, um ensinamento que trago sempre comigo, claro que aprendi muitas outras coisas, mas esta com certeza ficou marcada na alma. Daquele dia em diante deixei de buscar o momento em que todas as coisas fizessem sentido e passei a buscar o instante em que tudo seja movimento.

Tempos depois eu li o Silmarillion do Tolkien e o mesmo ensinamento veio em minha direção, só que desta vez em forma de música. Tudo realmente fazia sentido, mas aquele era o meu momento de compreensão ou todos percebem do mesmo modo?

Com o passar do tempo, fui observando que tudo se conecta, porém essas ligações não estão disponíveis igualmente para todos e muito menos no mesmo instante. Simples como a Seleção Natural!

Trimegisto, Maquiavel, Asimov, King, Clark, Joyce, Milton... eles não destoam, nós só precisamos da Isis sem Véu para dar sentido. E aí vem a pergunta, que tipo de véu cobre cada Isis?

Sendo teísta ou ateísta, sábio ou néscio, a verdade é que o universo tem lugar pra todos os anseios, e a opção por movimentar ou transformar cada um deles é pessoal e intransferível, seja usando um acelerador de partículas ou própria mente.

O que sei? Lanço minhas pedras e minhas páginas não estão mais em branco. Não me tornei somente responsável por aquilo que Cativo e sim por aquilo que Cultivo.


Memórias de Todas as Vidas
.........................................................£ivia Ulian

Nenhum comentário: