Cadastre seu e-mail

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Nébula




Como eu queria ser inumano,
virar o mundo sem compromisso,
enlaçar-me de liberdade,
e não me arrepender jamais.
Queria me perder em movimento,
extenuada em meio ao caos,
desafinar a cada lamento,
em alianças que a noite trás.
Sentiria o amor mesclando a dor,
me afogando na escura beleza,
e definharia em completo prazer,
onde a vida já não é abandono.


..............................£ivia Ulian

Nenhum comentário: